sexta-feira, 30 de dezembro de 2016

Polícia investiga duplo homicídio ocorrido na zona rural de Parauapebas

A polícia ainda não tem pistas seguras sobre o paradeiro dos assassinos que por volta das 10 horas da manhã desta quinta-feira (29) executaram com vários disparos de arma de fogo Benerval Pinheiro de Sousa, 49 anos de idade, natural de Governador Archer (MA); e Rafael Ferreira de Sousa, 22 anos.

Segundo a polícia, Rafael Ferreira era traficante e residia no Bairro Ipiranga, em Parauapebas. Ele foi executado com 21 tiros, junto com Benerval, em um barraco na invasão da fazenda Bucânia, localizada no Cedere I, zona rural de Parauapebas, a 32 quilômetros do centro da cidade.

De acordo com informações, por volta das 11 horas o Centro de Controle Operacional (CCO) foi comunicado sobre a troca de tiros, momento em que foi feito o deslocamento das guarnições e constatada a veracidade do fato.

A polícia investiga as informações de que os dois homens tenham sido mortos por acerto de conta.

Nos primeiros levantamentos, surgiu a informação de que Rafael Ferreira teria participação em dois assassinatos, um na cidade de Parauapebas, em que foi vítima um informante da polícia executado com mais de 30 tiros dentro do carro no Bairro Cidade Jardim, e o outro um policial militar morto a tiros em Marabá. Estas informações estão sendo averiguadas pela equipe da Divisão de Homicídio de Parauapebas. (Caetano Silva)

quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Assaltantes morrem em refrega com a polícia

O caso aconteceu por volta das 20 horas da última quarta-feira (28), após o sargento PM Ademílson ter recebido uma informação dando conta que dois suspeitos estavam dentro de um micro-ônibus que havia acabado de deixar o terminal rodoviário da cidade com destino ao município de Canaã dos Carajás.

Com base nas informações, de acordo com o soldado PM Bahia, imediatamente o sargento Ademílson acionou via celular o também  sargento PM Pimentel, adjunto oficial de dia, que passou uma circular para todas as guarnições.

Minutos depois, o micro-ônibus foi interceptado na Av. Liberdade, divisa dos bairros da Paz e Novo Paraíso, às margens da Rodovia PA 275, pela guarnição da Ronda Ostensiva com Apoio de Motos (Rocam), composta pelo cabo Batalha e soldados Baía e Arthur.

Ao serem abordados, os acusados (sendo um deles identificado como “Guinomo”, assaltante e foragido do Crama) reagiram e efetuaram disparos de arma de fogo contra a guarnição, que reagiu, baleando os dois suspeitos.

Uma ambulância do Corpo de Bombeiros foi acionada e ainda tentou reanimar os dois baleados, mas sem sucesso, pois a dupla evoluiu a óbito ainda no local. O micro-ônibus, motorista e passageiros foram encaminhados para a 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas.

Ainda de acordo com a polícia, na mochila que "Guinomo" conduzia nas costas foram encontradas duas mudas de roupas, provavelmente para trocar após a ação criminosa.
Os policiais encontraram em poder da dupla dois revólveres calibres 38, ambos municiados, munições de calibres diferentes e certa quantidade de crack.

Na delegacia, "Guinomo" foi identificado como sendo Lucas dos Santos Cunha, segundo a polícia, de alta periculosidade, foragido da penitenciária de Marabá, onde se encontrava preso por crime de assaltos a mão armada. (Caetano Silva/Waldyr Silva)

terça-feira, 27 de dezembro de 2016

Duas execuções e uma tentativa de homicídio em Parauapebas


As duas vítimas fatais são Claudenir Pereira de Morais, 24 anos, natural de São Luís (MA); e Renildo Leotonio de Oliveira, 44 anos, natural de Maiquinique (BA), enquanto que Jairo Benjamim Feitosa foi vítima de tentativa de homicídio.

Conforme apurou a reportagem junto à polícia, Claudenir Pereira foi assassinado a facada por um homem conhecido por “Marquinho da Primavera” no domingo (25), na Rua São Paulo, Bairro Primavera.

A vítima ainda teria corrido e tentado entrar em uma residência para pegar um pedaço de madeira para se defender, mas foi alcançada, golpeada várias vezes e morreu no local.

De acordo com o delegado José Euclides de Aquino, “Marquinho da Primavera” é um criminoso de alta periculosidade e está sendo procurado pela polícia.

O motivo do crime teria sido dívida de droga. Marquinho teria mandado Claudenir comprar droga, mas este não teria entregado o produto para ele e nem devolvido o dinheiro. A polícia está investigando esta informação.

Já Renildo Leotonio foi assassinado pelo próprio filho, Francinildo Oliveira, na madrugada do último sábado (24) na Vila Paulo Fonteles, zona rural de Parauapebas, com uma facada no pescoço, enquanto ele dormia.

A polícia levantou no local que pai e filho estavam consumindo bebida alcoólica. Em dado momento, os dois se desentenderam e passaram a discutir. Ao chegar em casa, por volta de 1 hora, o pai, embriagado, foi dormir e Francinildo aproveitou a situação: pegou uma faca e cortou a garganta dele, que veio a óbito ainda no local.

Após o crime, o acusado fugiu e até esta segunda-feira (26) ainda não havia sido localizado e preso. Ele vai responder por homicídio qualificado, sem chance de defesa à vítima, com o agravante de ter matado o próprio pai.

Tentativa de homicídio
Jairo Feitosa foi ferido com golpe de faca por Vambasther da Cruz de Lima, após uma discussão, e levado para o Hospital Geral de Parauapebas, onde permanece internado. A tentativa de homicídio aconteceu por volta das 8h30 do último domingo (25), na Rua Brasília, Bairro Liberdade I.

Segundo o delegado José Aquino, Vambasther Lima já tem passagem pela polícia, enquadrado na Lei Maria Penha, e agora vai responder por tentativa de homicídio.

Em depoimento à polícia, o acusado contou que esfaqueou Jairo Feitosa para se defender, porque ele o teria acertado com um pedaço de pau, após os dois terem discutido por conta de uma ida a um banho que tinham combinado. (Vela Preta/Waldyr Silva)

sábado, 17 de dezembro de 2016

Dois assassinatos na quarta e quinta-feira

Na quarta e quinta-feira (14 e 15) desta semana, a cidade de Parauapebas foi palco de mais duas mortes violentas, desta feita contra as vidas de Pablo Santos Carvalho, de 25 anos de idade; e de Jhones Carlos Silva Costa, 19 anos.

Pablo Carvalho, que residia numa invasão nas proximidades do Bairro Ipiranga, em Parauapebas, foi assassinado por um profundo golpe na cabeça por volta das 23h30 de quarta-feira (14), em frente a um bar denominado "Chapéu Preto".

Nos primeiros levantamentos feitos pela equipe de policiais civis e IML, não foi possível identificar o tipo de instrumento usado no crime, uma vez que apenas um golpe profundo e mortal foi verificado na parte do couro cabeludo da vítima.

Já Jhones Carlos Costa, que morava na Rua Q, Bairro União, em Parauapebas, foi morto por volta das 21h30 da última quinta-feira (15) com vários disparos de arma de fogo, quando se encontrava nas imediações da Praça Liberdade, no bairro do mesmo nome.

De acordo com informações que ainda estão sendo apuradas pela polícia, Jhones Carlos foi executado por vingança, acusado de ter participação na morte do jovem Jhonatan Lopes Ferreira, de 18 anos, no último dia 11, com um tiro no peito, nas proximidades da quadra de esporte daquela mesma praça, a poucos metros do local da morte de Jhones Carlos.

Enquanto os assassinos de Jhonatan Lopes chegaram numa motocicleta, os executores de Jhones Carlos teriam chegado ao local num Saveiro de cor branca e placa não anotada.

A polícia está apurando a denúncia de que Jhones Carlos teria sido o piloto da moto ocupada pelo assassino de Jhonatan Lopes. (Caetano Silva/Waldyr Silva)

domingo, 11 de dezembro de 2016

Assaltante reage e é baleado pela PM

O jovem Lucas Alves dos Santos, 18 anos de idade, e um adolescente de 17, foram presos e apresentados na 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil em Parauapebas, na noite de sábado (10), na Rua Minas Gerais, Bairro Rio Verde, pela guarnição da Ronda Ostensiva Com Apoio de Motos (Rocam), quando ambos trafegavam em uma motocicleta em atitude suspeita, momento que chamou a atenção de uma guarnição que passava no local.

Ao avistar os policiais nas motos, a dupla empreendeu fuga e na perseguição houve troca de tiros, com o garupa da moto, Lucas Alves, sendo baleado no braço direito.

Além da moto, que estava com a numeração da placa alterada com fita isolante, a polícia apresentou também na delegacia um revólver calibre 38 com quatro munições, duas intactas e duas deflagradas. (Caetano Silva)

segunda-feira, 28 de novembro de 2016

Duas mortes com tiros e facadas em Parauapebas no último sábado


A cidade de Parauapebas registrou no último sábado (26) mais dois homicídios, um deles com golpes de faca e outro com disparos de arma de fogo. As vítimas são, respectivamente, Jagno Campos Miranda, de 31 anos, por volta de 21 horas na praça de alimentação conhecida por "Costa pra Rua”, no Bairro Cidade Nova, e Bruno Sousa Leite, de 19 anos, no início da noite no Bairro dos Minérios.

De acordo com o que apurou a reportagem junto à polícia, Jagno Miranda foi assassinado com golpes de faca no peito depois de uma discussão por um morador de rua, até então foragido da polícia, que seria perigoso e responsável por outros três homicídios, e por isso já vinha sendo procurado pelas autoridades.

A confusão teria iniciado entre Jagno e uma mulher ainda não identificada.  Segundo a polícia, a vítima era traficante e teria xingado a mulher com palavras de baixo calão por causa de uma dívida de droga.

Em seguida, o assassino de Jagno teria se aproximado dos dois e também iniciado uma discussão com ele. Depois, o suspeito desferiu a facada no peito da vitima e fugiu do local.

Por engano
Já a execução de Bruno Leite a polícia está investigando para confirmar ou não se ele foi morto por engano no lugar de Alef Lima dos Santos, conhecido como “Pulmão”, que se encontra preso por ter sido flagrado com uma motocicleta roubada.

À polícia, Alef Lima nega que seja a pessoa marcada para morrer, mas admite que foi ameaçado há cinco meses, acusado de roubar a bateria de um caminhão. Alef acrescenta que um dos empregados do dono do caminhão ameaçou que se a peça furtada não aparecesse ele iria matá-lo.

Segundo o investigador Gomes, vizinhos informaram que Bruno era um menino bom e nunca teve passagem pela polícia. "Levantamos a ficha dele e não encontramos nenhuma ocorrência contra ele. Então, tudo leva a crer que foi acerto de contas com a pessoa errada", avalia o investigador de polícia, ratificando que Bruno possa ter sido morto porque foi confundido por ser muito parecido fisicamente com Alef Lima. (Vela Preta/Waldyr Silva)

terça-feira, 22 de novembro de 2016

Polícia ainda sem pista para esclarecer assassinato de mecânico de moto

Até o início da noite desta segunda-feira (21), a Polícia Civil ainda não tinha pistas que levassem à identificação, localização e prisão do elemento que na manhã do último domingo (20) assassinou com três disparos de arma de fogo o mecânico de motocicletas Alessandro Félix da Silva, 29 anos, natural de Salvador (BA).

O crime aconteceu na Rua Bom Jesus, entre as ruas Matusalém e Apóstolo Pedro, Bairro Betânia, em Parauapebas, nas proximidades da residência da vítima.

Conforme apurou a reportagem junto à polícia, Alessandro Félix transitava na via pública quando foi surpreendido com o primeiro disparo efetuado por um homem até então desconhecido que pilotava uma moto Honda Fan preta, de placa não anotada.

Ao ser atingido, o mecânico ainda correu alguns metros, mas foi alvejado com mais dois tiros na cabeça, vindo a falecer no local.

Segundo testemunho de vizinhos, dias atrás Alessandro Félix teria se envolvido em uma briga de bar com um homem, o que pode estar relacionado ao crime. (Vela Preta/Waldyr Silva)

sábado, 19 de novembro de 2016

Dois homens mortos na quinta e sexta-feira em Parauapebas

O município de Parauapebas foi palco mais uma vez de mortes violentas. Na última quinta-feira (17), Gerson Mário Pereira de Sousa, 39 anos, natural de Conceição do Araguaia (PA), foi encontrado morto com um tiro no peito e a garganta cortada. O crime aconteceu na localidade Carlos Fonseca, zona rural de Parauapebas.

De acordo com a delegada Ana Carolina, que responde pela Divisão de Homicídios, até a próxima semana o crime deverá estar totalmente solucionado, pois faltam apenas fazer a identificação formal do criminoso e solicitar a prisão do mesmo.

Parentes de Gerson contaram na delegacia que ele previa que poderia ser assassinado a qualquer momento, tendo, inclusive, informado que no fim do ano iria se mudar de cidade, por não se sentir seguro aqui.


A outra vítima foi Lázaro Mendonça, de 73 anos, cujo corpo foi encontrado na manhã desta sexta-feira (18), em avançado estado de decomposição, no Bairro da Paz. O resultado do exame de necropsia realizado pelo Instituto de Medicina Legal (IML) de Parauapebas vai apontar a causa da morte do idoso.

Conforme revelou Desman Ferreira de Melo, vizinho de Lázaro, ele foi visto pela última vez no domingo, dia 13. “Hoje [sexta] fomos chamar ele e nada de responder. Subimos na escada e vimos ele morto no chão, e aí acionamos a polícia”.

A reportagem apurou junto à vizinhança que Lázaro Mendonça era uma pessoa direita, alegre e brincalhona com todo mundo. (Vela Preta/Waldyr Silva)

sábado, 12 de novembro de 2016

Polícia investiga assassinato de adolescente com golpes de faca

A Polícia Civil abriu inquérito para apurar a motivação do crime que culminou no assassinato do adolescente Antonio Alexandre Silva de Sousa, de 16 anos, que morava na Rua Muru, Quadra 32, Bairro Casas Populares II, em Parauapebas.

O jovem foi assassinado com golpes de faca na manhã da última quinta-feira (10), na Rua Mearim, em uma área de invasão localizada no mesmo bairro onde ele morava.

De acordo com a investigadora Fátima, da Polícia Civil, ela apurou junto a testemunhas que a vítima e o assassino eram amigos, mas acabaram se desentendendo, por motivos ainda não explicados, e passaram a ter rixa um com o outro.

A polícia encontrou no local do crime duas bicicletas que, segundo a investigadora, já foram identificadas como sendo de dois irmãos, também adolescentes, que empreenderam fuga pela mata após o crime.

"Fizemos buscas no local junto com a Polícia Militar, porém só encontramos bonés e camisas deles jogadas pela mata”, afirma a investigadora, frisando que estiveram na casa onde moravam os adolescentes, mas a mesma estava fechada. (Vela Preta/Waldyr Silva)

quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Guardas municipais de Parauapebas continuam presos em Goianésia

Presos desde o último sábado (5), suspeitos de terem participado de um homicídio na zona rural do município de Goianésia do Pará, na noite de sexta-feira (4), continuam detidos naquela jurisdição os guardas municipais Giego Lúcio Santos de Oliveira, Raimundo dos Santos Matos e Raimundo Nonato Garcia, lotados na Guarda Municipal de Parauapebas (GMP).

O crime ocorreu na Vila Janari, município de Goianésia, praticado por três suspeitos que teriam fugido em um veículo modelo Prisma, de cor preta, pela vicinal Mourão Madeira.

De posse dessas informações, uma guarnição da Polícia Militar se deslocou para a estrada e passou a fazer abordagem nos veículos que passavam pelo local.

Num dos veículos, com as mesmas características denunciadas, encontravam-se os três guardas municipais de Parauapebas, armados com pistolas 380, mas sem registro, e por isso foram autuados em flagrante.

Em declarações prestadas à reportagem, o comandante da GMP, Sérgio Pastana, informou que as armas apreendidas em posse dos guardas não pertencem à instituição.

"Tomamos conhecimento que aconteceu a detenção dos três servidores, acusados de terem cometido um crime fora dos limites territoriais de Parauapebas, mas ainda estamos aguardando mais detalhes, porque a apuração corre em segredo de justiça”, explicou Sérgio Pastana.

Segundo ainda o comandante, a instituição vai apurar a denúncia para garantir também o direito à defesa dos três guardas envolvidos, dar andamento no processo e encerrar com uma apuração mais rigorosa.

Sérgio Pastana disse ter apurado que a vítima, cujo nome não foi revelado, era uma pessoa evangélica que nunca esteve em Parauapebas e morava em uma vila rural. "Ao que parece, segundo informações da PC, esse fato teria sido motivado por alguma razão ligada àquela região".

Nota
Em nota de esclarecimento distribuída à imprensa, a corregedoria da Secretaria Municipal de Segurança Institucional e Defesa do Cidadão (Semsi) informa que estará solicitando abertura de processo administrativo disciplinar para apurar a denúncia e que os servidores ficarão afastados de suas atividades até a conclusão do processo. (Vela Preta/Waldyr Silva)

terça-feira, 8 de novembro de 2016

Indivíduo é detido pela PM com arma falsa

O indivíduo Jaydson Carvalho, de 18 anos, acompanhado de um adolescente, foi flagrado por uma guarnição da Polícia Militar numa motocicleta Honda Fan preta, roubada, e portando uma arma falsa, conhecida pela polícia como simulacro.

A apreensão do veículo e da arma falsa, e a detenção da dupla ocorreram na última segunda-feira (7), às proximidades da Praça dos Metais, em Parauapebas.

De acordo com o sargento PM Leomar, sua guarnição seguia em perseguição a outro suspeito, quando a dupla passou pela viatura em atitude suspeita e foi avisada a parar. O elemento que portava o simulacro ainda tentou se livrar do objeto, jogando-o ao chão, mas foi flagrado pelos militares.

No sistema da polícia foi constatado que a motocicleta era roubada. Os suspeitos confessaram à guarnição que iam começar naquela hora a cometer assalto.

A reportagem tentou ouvir a versão de Jaydson Carvalho, mas ele não quis gravar entrevista, alegando que não tinha nada a declarar. (Vela Preta/Waldyr Silva)

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Casa noturna é palco de mais um assassinato em Parauapebas

Uma casa noturna localizada no Bairro Vila Rica, em Parauapebas, foi palco mais uma vez de crime de homicídio, desta vez, contra a vida de Diego Dutra Teixeira, vítima de disparos de arma de fogo na madrugada desta quarta-feira (2), Dia de Finados.

De acordo com informações colhidas pela reportagem junto à polícia, Diego Teixeira estava se divertindo no estabelecimento noturno quando o autor dos disparos chegou, por volta das 3 horas, e o chamou para conversar.

Os dois combinaram para se encontrar numa rua atrás do clube, para onde o responsável pelo crime foi primeiro. Ao chegar ao local combinado, Diego foi surpreendido mortalmente com os disparos efetuados pelo homem até então não identificado, que montou em uma motocicleta, pilotada por outro homem que o aguardava às proximidades, e fugiu.

Segundo homicídio
Conforme revelou o delegado José Aquino, responsável pela investigação do crime, este já é o segundo homicídio que ocorre próximo ao mesmo clube, que foi palco recentemente de um baleamento. O movimento no local, que funciona em espaço aberto, costuma bloquear a rua, além de as festas frequentemente passarem do horário estipulado por portaria.

Segundo ainda o delegado, ele irá solicitar reunião com a diretoria da Seccional Urbana, o departamento da Polícia Civil que expede os alvarás de funcionamento e o órgão ambiental da cidade para se discutir como resolver este problema.

"Esse bar está se tornando local de vários homicídios. Vamos nos reunir para solicitar o fechamento ou interdição do estabelecimento”, afirmou a autoridade policial. (Vela Preta/Waldyr Silva)

terça-feira, 1 de novembro de 2016

Braçal é assassinado com tiro de espingarda de fabricação caseira

O trabalhador braçal Jonas Martins da Silva, de 25 anos, natural de Parauapebas, foi assassinado com um tiro de espingarda de fabricação caseira desferido por Ananias Neto. O crime aconteceu na madrugada de sábado (29) numa fazenda localizada na Vila Brasil, a 40 quilômetros do centro de Parauapebas.

De acordo com o que informou João Cipriano de Aquino, irmão do acusado, Jonas e Ananias estavam bebendo na casa dele, quando Jonas, que seria usuário de maconha, chegou sob o efeito da substância. Ao ingerir bebida alcoólica, a vítima teria ficado violenta e começou a arrumar confusão.

"Ele ficou doido e o pessoal começou a querer amarrá-lo, mas pedi para não fazerem aquilo, pois eu ia atrás do vaqueiro da propriedade onde ele trabalhava, para levá-lo para casa. Enquanto eu pedia ao vaqueiro para ir buscá-lo escutei o tiro e quando chegamos lá ele já estava agonizando no chão”, conta João Cipriano, frisando que ficou sabendo que ele tentou furar seu irmão Ananias com um canivete e este, para se defender, atirou nele e fugiu do local.

Segundo ainda João Cipriano, ele e outras pessoas ainda procuraram o acusado pela área da fazenda, mas não encontraram. "Não sei se ele está ferido, porque vi sangue no canivete", observa. (Vela Preta/Waldyr Silva)

sábado, 29 de outubro de 2016

Assassinato de comerciante em Palmares II pode ter sido queima de arquivo

A morte do comerciante Fábio Roberto de Sousa Sobrinho, de 36 anos, ocorrida na noite da última quarta-feira (26), no Bairro Palmares II, pode ter sido queima de arquivo.

A suspeita é que o crime tenha alguma ligação com a morte do vaqueiro Denis Hales Silva e Silva, de 22 anos, também executado a tiros na noite do último dia 21, em frente ao estabelecimento comercial de Fábio Sobrinho, na mesma localidade.

Segundo informações apuradas pela reportagem junto à polícia, o comerciante seria ouvido em interrogatório na manhã seguinte à sua morte, quinta-feira (27), como testemunha do crime, porque teria presenciado a execução do vaqueiro pelo circuito interno de vigilância do seu estabelecimento comercial.

De acordo com uma testemunha, Fábio se encontrava no início da noite na distribuidora de bebidas quando dois homens chegaram numa motocicleta Honda XTA, de cor preta. O indivíduo que vinha na garupa saltou do veículo, já de arma em punho, caminhou em direção à Fábio e efetuou os disparos. Essa mesma pessoa conta que ouviu quando um dos assassinos comentou: "É ele. É esse mesmo”.

O comerciante ainda foi socorrido com vida, mas faleceu pouco depois de ser atendido no Hospital Geral de Parauapebas.

A testemunha relatou ainda que Fábio Sobrinho era muito amigo de Denis Hales e desde sua morte ele vinha fazendo investigações paralelas às da Polícia Civil, para tentar identificar os autores do crime, inclusive fazendo comentários a respeito do caso.

A polícia acredita que por esse motivo Fábio possa ter sido morto em queima de arquivo e que ele teria conseguido identificar os assassinos e tinha a intenção de revelar isso à polícia. (Vela Preta/Waldyr Silva)

quinta-feira, 27 de outubro de 2016

Homem troca tiros com a PM e é morto

João Batista da Silva Sousa, de 33 anos, conhecido por “Baianinho”, foi alvejado e morto minutos depois de ser socorrido e levado para o Hospital Geral de Parauapebas, após trocar tiros com uma equipe da Polícia Militar. O confronto aconteceu por volta de 0h30 de quarta-feira (26) no Bairro Rio Verde.

De acordo com o sargento PM Ademilson, a viatura seguia pelo Bairro Rio Verde quando a guarnição avistou um homem em atitude suspeita seguindo na garupa de um mototaxista. Os policiais fizeram sinal para que o piloto da moto parasse, mas “Baianinho” teria ordenado que o mototaxista seguisse viagem.

Mais à frente, segundo ainda o policial militar, “Baianinho” sacou uma arma de fogo e atirou em direção à viatura e os policiais revidaram, atirando para o alto para adverti-lo e novamente mandando que ele parasse, mas o suspeito seguiu em fuga na garupa da motocicleta.

"Ele novamente atirou e acertou o para-brisa da viatura, e aí tivemos que revidar e ele foi alvejado”, relata o sargento Ademilson, acrescentando que em seguida a guarnição acionou uma equipe do Samu, que socorreu o homem e o levou para o hospital, mas ele veio a óbito.

A reportagem levantou que João Batista já tinha passagem pela polícia por porte ilegal de arma de fogo. Ele havia sido preso há cerca de um mês pelo crime. A polícia apreendeu um revólver calibre 38 em poder de “Baianinho”. (Vela Preta/Waldyr Silva)

terça-feira, 25 de outubro de 2016

Mais dois assassinatos em Parauapebas

O último final de semana foi marcado em Parauapebas com dois homicídios contra as vidas de Dênis Ralles Silva e Silva, de 22 anos, e de outro homem até então identificado apenas por Júnior.

Denis Silva foi executado a tiros na noite da última sexta-feira (21), no Bairro Palmares Sul, enquanto Júnior foi assassinado no mercado municipal do Bairro Rio Verde, na manhã do último sábado (22), com golpes de faca.

Ainda no sábado, uma guarnição da Polícia Militar prendeu em flagrante delito o indivíduo Luís Gardel Nery Castro, de 33 anos, acusado de matar Júnior.

Em depoimento à Polícia Civil, Luís Gardel confessou que matou Júnior, que seria dependente químico que vivia perambulando pela região, porque a vítima teria lhe roubado R$ 150,00.

"Fui cobrar o dinheiro e ele não pagou, e aí começamos a discutir. Ele veio para cima de mim e eu furei só para dar um susto  nele", justificou o preso, dizendo que não tinha intenção de matar o homem.

Já Denis Silva, segundo testemunhas, encontrava-se em frente a uma distribuidora de bebida, conversando com duas mulheres funcionárias do estabelecimento comercial, quando foi alvejado por disparos de arma de fogo.

De acordo com o delegado Bruno Fernandes, responsável pelo caso, uma das linhas de investigações para elucidar o homicídio aponta para crime passional. (Vela Preta/Waldyr Silva)

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Duas pessoas mortas a tiros em Eldorado


O final de semana registrou a morte de duas pessoas com disparos de arma de fogo no município de Eldorado do Carajás. As vítimas são Francisco Gomes de Almeida, assassinado com um tiro na cabeça na última sexta-feira (14); e Américo Araújo da Conceição, encontrado morto na zona rural do município no último domingo (16).

De acordo com testemunhas, Francisco Gomes estava tomando cerveja na companhia de uma mulher em um bar no Setor 5, onde tinha o hábito de frequentar, por volta das 22 horas, quando foi atingido mortalmente com um tiro na cabeça disparado por um homem até agora desconhecido da polícia.

Segundo o delegado Thiago Carneiro, titular da Delegacia de Eldorado do Carajás, algumas informações foram obtidas no local do crime e uma linha de investigação já foi traçada para elucidação do homicídio.

"Chegou ao nosso conhecimento que a vítima teria envolvimento com pistolagem e isso já estamos apurando, assim como outras informações, para tentar descobrir a motivação do crime”, adianta o delegado.

Quanto à morte de Américo Araújo, que seria vigia da Câmara Municipal de Eldorado, a autoridade policial explicou que uma equipe de investigação apurou, nos primeiros levantamentos feitos no local, que a vítima saiu para caçar e, acidentalmente, disparou a arma, de fabricação caseira, contra si.

"Já instauramos inquérito também para apurar as circunstâncias dessa morte", afirma Thiago Carneiro, ressaltando que ainda seriam identificados o local onde Américo foi caçar e o tipo e calibre da arma que ele estava usando. (Vela Preta/Waldyr Silva)

sábado, 15 de outubro de 2016

Suspeito de assaltar mototaxista é executado a tiros dentro de casa

Suspeito de ter assaltado horas antes um mototaxista no Bairro Ipiranga, na companhia de um comparsa, o jovem Fagno Gomes da Silva, de 19 anos, foi executado a tiros na noite da última quinta-feira (13) dentro da casa onde ele morava, no Bairro Tropical, em Parauapebas.

Conforme apurou a reportagem junto à polícia, o suposto assalto teria revoltado os colegas de classe e estes iniciaram uma caçada aos criminosos, mas não conseguiram encontrá-los. A Polícia Militar também realizou buscas aos acusados em uma área de mata do bairro, porém sem êxito.

De acordo com os mototaxistas, por conta do alto índice de assalto em Parauapebas a profissão deles se tornou de alto risco. "A gente trabalha por que precisa sustentar a família, mas corremos risco constante, porque não temos como identificar o passageiro na hora de fazer uma corrida”, diz um dos mototaxistas, que preferiu não se identificar.

O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil em Parauapebas. (Vela Preta/Waldyr Silva)

domingo, 9 de outubro de 2016

Discussão em bar deixa um morto e namorada da vítima baleada

Uma discussão num bar pode ter sido a causa do assassinato de Fábio Mesquita de Oliveira, de 27 anos, e do baleamento da namorada dele, Jugléssia Ferreira Lima, que corre o risco de ficar tetraplégica. O crime ocorreu por volta das 5h40 de sexta-feira (7) na Rua Afonso Arinos, Bairro da Paz, em Parauapebas.

A reportagem apurou junto à Polícia Militar que o casal estava se divertindo em um bar e em dado momento Jugléssia Lima se deslocara até o banheiro feminino, quando um homem tentou entrar também no banheiro e houve a discussão.

Segundo o sargento PM Evaldo, após a discussão no interior do bar o homem ficou aguardando do lado de fora o casal sair do local. "O homem os teria seguido até a casa deles, na Rua Afonso Arinos, no mesmo bairro, e ao se aproximarem da casa o desconhecido efetuou os disparos que atingiram Fábio e a namorada que estava na moto com ele", detalha o policial.

De acordo ainda com o policial militar, quando a ambulância do Samu chegou ao local para socorrer os feridos a mulher se recusou a entrar no veículo e foi de carro particular para o hospital. “Ao receber atendimento, a equipe médica diagnosticou que ela pode ficar tetraplégica, porque a bala atingiu a coluna vertebral e como ela ficou se movimentando acabou agravando a lesão”, conta o sargento, acrescentando que Fábio Oliveira não resistiu aos ferimentos e faleceu. (Vela Preta/Waldyr Silva)

quinta-feira, 6 de outubro de 2016

Homem assassinado com pauladas na cabeça ainda sem identificação

Até o final da tarde desta quarta-feira (5) permanecia sem identificação no IML o corpo de um homem que foi morto a pauladas na madrugada da última terça-feira (4) no Bairro Vila Rica, em Parauapebas. A vítima teve o crânio completamente esfacelado pelas pauladas e a massa encefálica espalhada pelo local.

O delegado Gabriel Henrique, da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, espera que com a divulgação das imagens na mídia familiares ou conhecidos possam reconhecer a vítima por meios dos trajes que ela usava, uma vez que o homem ficou com a cabeça completamente desfigurada,

Quatro pessoas foram conduzidas à Delegacia de Polícia nesta quarta-feira (6) suspeitas do crime, mas foram liberadas depois de serem ouvidas em depoimento. A polícia não descarta a possibilidade de latrocínio, que é roubo seguido de morte. (Vela Preta/Waldyr Silva)

Foragido do MA é recapturado em Parauapebas e levado para Marabá

Encontra-se sob a custódia da Polícia Federal, em Marabá, à disposição da Justiça do Maranhão, Franklin Wellington dos Santos (foto), de 38 anos, foragido do presídio de Pedrinhas (MA).

O acusado foi recapturado no início da tarde desta quarta-feira (5) à altura do km 33 da Rodovia PA 275, perímetro urbano do Bairro Nova Carajás, em Parauapebas, por uma guarnição conjunta da Polícia Militar e Polícia Rodoviária Estadual.

Franklin Wellington seguia pela PA 275 em um Fiat Palio de cor prata e placa OFP 9100, de Eldorado do Carajás, acompanhado da mulher dele, Verônica Alves Simão Leal, de 28 anos, conduzindo cerca de R$ 5 mil em espécie e vários envelopes para depósitos bancários.

Segundo o cabo PM Machado, Franklin vinha sendo procurado por agentes da Polícia Federal, acusado de fazer parte de uma quadrilha de assaltantes de banco.

Após o casal ser apresentado à Polícia Civil, em Parauapebas, uma equipe da Polícia Federal chegou à delegacia e recambiou os dois para a sede da PF em Marabá. (Vela Preta/Waldyr Silva)

quarta-feira, 5 de outubro de 2016

Mais três homicídios em Parauapebas

A cidade de Parauapebas foi palco de mais três mortes violentas ocorridas no domingo e terça-feira. As vítimas são Geilson Santana Sette, de 22 anos; Ezequiel Batista Barbosa, 16 anos; e um homem até então sem identificação. As três vítimas foram assassinadas com disparos de arma de fogo.

Segundo a polícia, Geilson Sette foi baleado na cabeça pelo comparsa por volta das 15 horas de domingo (2), quando ambos tentavam assaltar uma mulher na Rua Afonso Arinos, no Bairro da Paz.

Ao perceber a tentativa de assalto e os gritos da mulher pedindo socorro, populares começaram a se aproximar do local e um dos elementos, nervoso, efetuou um disparo e atingiu o próprio comparsa, que morreu na hora,

O autor do crime invadiu várias residências na hora de fugir, pulando muros de quintal em quintal, e não foi capturado pela polícia.

Ezequiel Barbosa deu entrada no Hospital Geral de Parauapebas após ter sofrido disparo de arma de fogo. A Polícia Militar esteve no hospital e conversou com uma mulher que se identificou como tia da vítima, mas ela não soube dar informações sobre como aconteceu o crime. Até o fechamento desta matéria o corpo do adolescente continuava no IML de Parauapebas à espera de familiares.

Já a morte do homem até então sem identificação ocorreu por volta das 23 horas desta terça-feira (4) no Bairro Ipiranga, quando a vítima dirigia um automóvel Fiat Palio de cor prata e placa JVZ 1638. O veículo chegou a bater numa residência e danificar a parede da casa e duas caixas d’água.

Até a manhã desta quarta-feira (5), a Polícia Civil ainda não tinha identificado e colocado na cadeia nenhum dos responsáveis pelos três assassinatos. (Vela Preta/Waldyr Silva)

terça-feira, 27 de setembro de 2016

Delegado de Polícia Civil leva tiro no ombro durante diligência

O diretor da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil em Parauapebas, delegado Gabriel Henrique Alves Costa, foi atingido no ombro por um tiro de arma de fogo no início da noite desta segunda-feira (26) em diligência para cumprimento de um mandado de prisão.

Socorrido por colegas que o acompanhavam na missão, o delegado foi encaminhado às pressas ao Hospital Geral de Parauapebas, onde foi constatado que a bala se alojou no ombro direito, mas não oferece risco de morte.

O tiro atingiu o delegado na parte do corpo não coberta pelo colete balístico, durante uma diligência policial na região da Palmares II, quando a equipe da Polícia Civil buscava prender Artur de Souza Silva, acusado de tentar matar o empresário Eduardo Patez de Souza, no início deste ano.

O delegado foi atingido após troca de tiros, tão logo os policiais civis localizaram o foragido da Justiça, que estava escondido numa barraca da área e fugiu.

Policiais civis de Marabá, sob o comando do delegado Marcelo Dias, deslocaram-se de imediato para Parauapebas, visando dar continuidade às buscas para prender o foragido. (Waldyr Silva)

sábado, 24 de setembro de 2016

Mulher perde controle de motocicleta em quebra-molas, cai e morre

Um trágico acidente ocorrido numa das principais avenidas do Bairro Cidade Jardim, em Parauapebas, provocou a morte da dona de casa Roseni Fernandes Morais (foto), de 37 anos, natural de Rondon do Pará, na noite da última quinta-feira (22).

Segundo Gilson Vieira Cerqueira, marido da vítima, ela pilotava uma motocicleta e não viu o quebra-molas, que estaria sem sinalização, e acabou batendo na lombada e sendo projetada para o chão.

Roseni Morais chegou a ser socorrida e encaminhada para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiu aos ferimentos, já que teve fratura da caixa craniana e morreu horas depois de ser atendida na casa de saúde. (Vela Preta/Waldyr Silva)

terça-feira, 20 de setembro de 2016

Polícia Civil continua investigando execução de adolescente

Até o fechamento desta matéria, a Polícia Civil ainda não tinha pistas suficientes para identificar e prender os dois homens que por volta das 23h30 da última sexta-feira (16) executaram o adolescente Lucas Cardoso, de 17 anos, com 13 disparos de arma de fogo.

O homicídio ocorreu no momento em que o jovem se encontrava dormindo numa cama, dentro da casa em que morava com a família, no Bairro Tropical, em Parauapebas. Familiares que estavam na residência ficaram chocados com a situação.

"Fizemos os primeiros levantamentos no local e constatamos que o adolescente foi atingido por muitos tiros pelo corpo”, relatou o delegado José Aquino, plantonista da 20ª Seccional Urbana de Polícia Civil, acrescentando que dois elementos entraram na residência da vítima, encapuzados, e alvejaram o rapaz, que morreu no local.

Segundo a polícia, o adolescente tinha passagens na delegacia por roubo. Portanto, há várias linhas de investigação: envolvimento com assaltos, tráfico de drogas ou outra situação.

A dupla de homicidas teria chegado ao local num automóvel ainda não identificado e estacionou o carro longe da frente da residência. Após o crime, os dois partiram no veículo para rumo até então ignorado.

O sargento PM Leomar, que atendeu à ocorrência, informou à reportagem ter sido informado pelos familiares da vítima que os homens chegaram, renderam as pessoas que estavam na casa e procuraram pelo adolescente.

"Já apreendemos o Lucas muitas vezes com motos roubadas, mas ele sempre negava os crimes”, explica o policial. (Vela Preta/Waldyr Silva)

sábado, 17 de setembro de 2016

Adolescente detido confessa ter assassinado homem a pauladas

A Polícia Civil deteve na manhã da última quinta-feira (15) dois adolescentes acusados de matarem a pauladas Deterlino Alves, de 40 anos, na madrugada do dia anterior na Rua Finlândia, Parque das Nações II, região da VS 10, em Parauapebas.

Um dos jovens confessou à polícia, em depoimento, que estava bebendo com Deterlino quando se desentenderam por causa de um cigarro e ele acabou pegando um pau com prego na ponta e desferiu vários golpes na cabeça da vítima, que morreu no local.

De acordo com o delegado Gabriel Henrique, diretor da Seccional Urbana de Polícia Civil de Parauapebas, a polícia chegou até os menores infratores após ouvirem testemunhas que deram o endereço onde o possível autor do crime moraria, no Morro dos Macacos.

Segundo um irmão de Deterlino, a vítima trabalhava com fabricação de manilhas (tubos de concreto), mas tinha sérios problemas quando ingeria bebida alcoólica.

Pelos rastros de sangue deixados no local, tudo indica que ele ainda tentou fugir das pauladas, porém foi alcançado e assassinado com pauladas na cabeça. Um pedaço de pau usado para matá-lo foi deixado ao lado do corpo.

Após a lavratura do auto de autuação, foi solicitada ao Ministério Público a internação do menor de idade no Centro de Internação do Adolescente Masculino (Ciam), em Marabá. (Vela Preta/Waldyr Silva)